Operação contra grupo suspeito de causar prejuízo de R$ 1 milhão apreende carros de luxo e prende 16 pessoas em Goiás

Compartilhar esta postagem

A Polícia Civil (PC) prendeu 16 pessoas suspeitas de causar um prejuízo de quase R$ 1 milhão ao aplicar golpes em lojas de acessórios de carros de luxo. Ao todo, as investigações identificaram cerca de 40 vítimas de 9 estados. As prisões aconteceram em duas cidades de Goiás e duas de Minas Gerais (MG), onde os policiais também apreenderam 10 veículos, sendo três deles de luxo.

A Operação Pick-ups foi deflagrada na quarta-feira (29) e contou com o apoio das policiais Civis de MG e do Rio de Janeiro (RJ). Os nomes dos presos não foram divulgados.

O delegado responsável pela operação, William Bretz, do Grupo de Repressão a Estelionatos e outras Fraudes (Gref), da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) explica como o grupo aplicava o golpe. “Eles realizam compras com cartões fraudados via link de pagamento, que, inicialmente, era aprovado antes do banco perceber e cancelar a compra”, afirma.

Bretz conta que os suspeitos mandavam mensagens para lojistas de todo o país para compras à distância e, após a compra, pressionavam a liberação imediata dos itens antes da fraude ser descoberta. “Eles providenciavam o frete, que era fracionado em até quatro para dificultar as investigações. Além disso, com as notas fiscais, eles conseguiam transitar com a mercadoria livremente”, disse.

Inicialmente, as investigações começaram após o grupo aplicar o golpe 18 vezes e causar um prejuízo de R$ 400 mil para a loja de Goiânia. “Foram identificadas cerca de 40 vítimas de Goiás, MG, RJ, São Paulo (SP), Ceará (CE), Pernambuco (PE), Santa Catarina (SC), Paraná (PR) e Rio Grande do Sul (RS), cujo prejuízo gira em torno de R$1 milhão”, detalha o delegado.

A polícia identificou que o grupo possui 23 integrantes e, até a última atualização desta matéria, 16 deles foram presos em Goiânia, Caldas Novas (GO), Quirinópolis (GO), Uberlândia (MG), Belo Horizonte (MG) e Ituiutaba (MG). Também foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão, apreendendo R$ 20 mil, celulares e 10 carros, sendo uma Mercedes GLA, Hilux e um Corolla.

“Eles vão responder por estelionato, associação criminosa, falsidade ideológica e falsificação de documentos”, revela Bretz. O Gref continuará investigando o caso e os presos estão à disposição da Justiça.

Facebook Comments Box
Please follow and like us:
Pin Share

Mais para explorar

A informação ao alcance do seu like. Nordeste e leste goiano.

Compartilhe

Sobre

Links principais

RSS
Follow by Email