Operação prende seis frentistas suspeitos de fraudar, com a ajuda de hacker, bombas de postos de combustíveis em Goiás

Compartilhar esta postagem

Seis frentistas foram presos suspeitos de fraudar, com a ajuda de um hacker, bombas de combustíveis de postos, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil (PC), o prejuízo chega a R$ 90 mil para apenas uma das redes.

A investigação começou após os donos dos postos identificarem a diferença entre os valores vendidos e o combustível nas bombas. “O golpe começou a ser praticado muitas vezes e foi identificado na conferência”, disse.

Orçai explica que o golpe acontecia nas bombas e não afetava os consumidores. “As bombas foram verificadas e não identificamos abastecimento a menor. O desvio era no valor pago, que não chegava ao dono do posto”, afirma.

Segundo a PC, o crime foi praticado em cinco postos de uma única rede. Diz ainda que os frentistas deram acesso ao hacker, que excluía o registro da venda no sistema e possibilitava que eles ficassem com o dinheiro.

Os seis frentistas presos, além do que ainda está foragido, respondem por furto mediante fraude eletrônica e associação criminosa. “[Se condenados], esses dois crimes somam uma pena de 11 anos de prisão”, finaliza Orçai.

Facebook Comments Box
Please follow and like us:
Pin Share

Mais para explorar

A informação ao alcance do seu like. Nordeste e leste goiano.

Compartilhe

Sobre

Links principais

RSS
Follow by Email