Operação prende suspeito de criar grupos de vendas de conteúdo de pornografia infantil, anunciar e até enviar ‘amostras’ antes de vendê-los

Compartilhar esta postagem

A Polícia Civil divulgou na manhã desta terça-feira (20) a Operação Cameroceras que investiga uma associação criminosa que atuava em grupos na internet para vender material de pornografia infantil, em Goiás. Ao todo, três pessoas foram presas, duas delas em flagrante por armazenar o material criminoso.

A investigação começou há seis meses. A PC divulgou prints de conversas no WhatsApp que mostram o suspeito dizendo que tem mais de cinco mil vídeos e material pornográfico de crianças para vender.

“Tenho tudo, de 10 anos para cima e para baixo também (risos)”, diz o suspeito.

 

Facebook Comments Box
Please follow and like us:
Pin Share

Mais para explorar

A informação ao alcance do seu like. Nordeste e leste goiano.

Compartilhe

Sobre

Links principais

RSS
Follow by Email