Servidores são suspeitos de transferir veículos de pessoas mortas usando documentos falsos

Compartilhar esta postagem

Dois servidores são suspeitos de fazer adulterações e transferir veículos sem documentos exigidos pela lei, em Paranaiguara, no sul de Goiás. A Polícia Cívil investiga o caso.

Segundo o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO), um dos envolvidos é uma servidora da prefeitura de Paranaiguara, de 34 anos, que foi demitida. Já o segundo servidor tem 29 anos, era comissionado e perdeu o cargo.

O esquema, segundo o Detran, funcionava juntamente com um cartório de Quirinópolis, que fazia autenticações em documentos adulterados pelos servidores.

O Detran ainda informou que as fraudes feitas pelos envolvidos eram transferências de pessoas falecidas, sem inventário, para pessoas vivas. Além de selos falsos, documentos adulterados e procedimentos realizados sem vistorias.

De acordo com o delegado Waldir, presidente do Detran Goiás, dos 32 processos investigados em Paranaiguara, 31 deles apresentaram fraudes.

“Esses servidores cobravam a parte pelos serviços. Eles atuavam há cerca de 2 anos e visavam sempre a vantagem financeira”, diz o delegado.

 

Ainda não há estimativa dos valores obtidos pelos serviços com as fraudes. A investigação foi encaminhada para a Polícia Cívil.

Facebook Comments Box
Please follow and like us:
Pin Share

Mais para explorar

A informação ao alcance do seu like. Nordeste e leste goiano.

Compartilhe

Sobre

Links principais

RSS
Follow by Email